7 Doenças Mais Comuns no Verão


Mais passeios, mais viagens, mais companhias, mais calor, mais diversão. O verão é aquela época do ano que ficar dentro de casa nem sempre é a melhor opção. Aproveitar os dias de sol com o seu cachorro pode significar mais tempo em áreas abertas, na rua, na mata e até mesmo mais mergulhos em piscinas ou mar. Com a rotina mudando completamente, é preciso ficar atento aos cuidados com a saúde do seu cachorrinho.


Nesta época do ano, por conta do calor, contato maior com a natureza e com outros animais, algumas doenças costumam ser bem recorrentes. Para ajudar a curtir com segurança o verão, presta atenção nessas dicas.


1 - Otite

A otite é uma infecção que atinge os ouvidos dos cães. Essa patologia pode surgir devido ao aumento de tempo em que os animais ficam molhados. No calor, muitos podem aumentar a quantidades de banhos ou até mesmo liberar mergulhos em piscinas e no mar.

Para evitar a infecção e até mesmo uma possível piora, é recomendado secar muito bem os ouvidos do seu doguinho depois do banho ou do mergulho. Você pode utilizar gases secas ou um pano limpo.


2- Problemas de pele

No calor as doenças de pele como queimaduras, inflamações e infecções cutâneas, são muito mais comuns devido a diversos fatores. A radiação constante do sol na pele, o sal do mar ou até mesmo substâncias químicas de piscinas, podem causar desconforto e patologias ainda mais sérias aos cachorros. A dica é procurar um protetor solar específico para o seu dog e não deixar de aplicar bastante. Além disso, evite sempre que ele fique molhado por muito tempo. Após um mergulho, utilize uma toalha para secar o máximo possível do seu cão. Isso impedirá a proliferação de fungos e bactérias.


3- Infecções Gastrointestinais

Assim como o nosso, o organismo dos cachorros também sente as altas temperaturas, ficando ainda mais sensível. O excesso de calor e a mudanças na dieta podem causar sérias infecções gastrointestinais. Evite dar alimentos pesados ao seu animal. Muitas vezes, acabamos incluindo alimentos que eles não estão acostumados devido a viagens, nesta época. Esforce-se para manter a dieta do seu pet o mais rigorosa possível com a de costume e se certifique de que ele tome bastante água durante o dia.


4- Infecções por Pulga e Carrapatos

No calor, esses bichos quase microscópios se proliferam ainda mais rápido e podem causar várias e sérias doenças. Tudo isso devido ao aumento das temperaturas, contato com outros animais, troca de ambiente e mais passeios na rua. A prevenção é fundamental não apenas para o bem-estar e saúde do peludo, mas para o seu e de toda a sua família. A receita é uma só, consulte o seu veterinário de confiança e procure o melhor remédio para o seu cachorro. Antipulgas e vermífugos podem ajudar.


5 -Viroses

Outra doença recorrente para os cachorros no verão (assim como para nós) é a virose. Altamente contagiosa, ela pode ser transmitida por meio de diferentes formas: por contato com outros animais infectados, como a Parvovirose e a Cinomose; e por vetores, caso da Leishmaniose (transmitida por mosquito) e da Leptospirose (transmitida pela urina do rato).

Para prevenir é necessário manter a vacinação do seu animalzinho em dia. Neste caso, as vacinas aplicadas são as anuais V8 e V10.


6- Insolação e hipertermia

Ficar muito tempo exposto ao sol, em ambientes sem sombra ou dentro do carro pode causar sérios problemas ao seu pet. Com o excesso de calor, pode ser ainda mais difícil para os animais se refrescarem, principalmente no caso das raças de pelo longo.

Essas doenças são caracterizadas por: respiração ofegante, fraqueza e até diarreia com sangue e/ou urina escurecida. Neste caso, procure um veterinário imediatamente e consulte a melhor opção para o tratamento.


7- Infecções de urina e outras bactérias

No caso dos nossos pets cãodeirantes, outro cuidado deve fazer parte da rotina; a troca de fraldas. Muitas desses animais precisam utilizar a fralda diariamente, evitando sujeita por possíveis escapes. Nestes casos, o uso da fralda pode abafar a região e criar um ambiente propício para a proliferação de bactérias, causando infecção e várias outras doenças.

Faça a troca com uma frequência maior do que o usual e fique sempre atento. Quando possível, deixe o animal sem a fralda para garantir um maior conforto.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
410199-PD8Q59-641.png