Cuidados com as patinhas traseiras dos cãodeirantes


Mesmo com o uso adequado das cadeirinhas de rodas, os cães com paraplegia ainda se movem, a maior parte do tempo, por meio de arrastos. Esta forma de locomoção é mais indicada e confortável para os animais, porém, exige alguns cuidados para que não se machuquem.


Já comentamos aqui sobre todos os cuidados que devemos ter ao receber um cãodeirante dentro de casa e um deles é a atenção com o piso. Com o arrasto, a pele das patinhas traseiras estão o tempo todo em atrito com o chão, o que pode causar diversos machucados. Essas feridas acabam por piorar dependendo do tipo de piso. Lugares mais ásperos e com fendas, tendem a machucar ainda mais as patinhas do animal, por exemplo.


Pensando nesses e em outros cuidados, selecionamos algumas dicas de como cuidar das patinhas traseiras, evitando feridas, machucados e lesões.


1- Atenção dentro de casa:

Cada tutor conhece o seu pet e sabe bem como ele se comporta. Animais mais agitados e impacientes podem se machucar ao tentar pular ou se arrastar muito rápido. Mesmo com o piso liso, observe bem onde, no seu pet, podem surgir possíveis feridas causadas pelo arrasto, limpe bem a área e faça curativos com gases e esparadrapo frequentemente.


2- Cuidado com o quintal

Pisos de áreas externas costumam ser mais ásperos do que os internos. Se o seu animal fica solto por todo a ambiente, opte por manter os curativos diariamente. Em casas com mais de um tipo de piso, fica mais difícil de controlar onde o animal estará, por isso, o melhor remédio é prevenir.


3- Na hora do passeio

Mesmo no caso dos animais que usam a cadeirinha, é recomendado que sempre antes de sair de casa, o tutor faça os curativos. Muitas vezes não conhecemos o ambiente e precisamos estar preparados para qualquer eventualidade. Se por algum motivo o animal tiver que sair da cadeirinha, ele estará protegido e não se machucará.


4- Cuidado com as feridas

A prevenção é sempre o melhor caminho, porém, mesmo com todos os cuidados, algumas feridinhas eventualmente podem aparecer. Nestes casos, sempre consulte o veterinário do seu animal para entender qual o melhor caminho a ser feito. Aposte em pomadas e remédios que auxiliem na limpeza e cicatrização dos machucados evitando que infeccionem.


5- Fique sempre atento ao animal

Fique sempre de olho se o seu pet não se machuca ao movimentar-se ou sentar. Como a maioria não sente as patinhas traseiras, pode provocar entorse ou rompimento de ligamento. Alongamentos e exercícios diários (imitando as passadas, por exemplo) são indicados para evitar atrofia do músculo.


6- Cuidado com as mordidas nas patinhas

Alguns cães mordem as próprias patas por diversos motivos: ansiedade, sensibilidade e até mesmo ressecamento. É importante proteger as patas desses cães com curativos ou meias e descobrir o motivo para combater.


Em caso de ansiedade, dê uma passadinha no nosso informativo que fala sobre o enriquecimento ambiental, ele vai ajudar a entender melhor como diminuir este sentimento. Nos outros casos é necessária a indicação veterinária sobre qual medicação utilizar.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
410199-PD8Q59-641.png