Pet com deficiência: Eutanasiar JAMAIS


Dói dizer, mas cada dia que passa se torna mais comum ouvirmos que cães com deficiência devem ser eutanasiados. Cansamos de ouvir argumentos infundados que afirmam que estes animais não terão uma boa qualidade de vida, que serão extremamente dependentes e pior, que viverão em sofrimento pelo resto da vida. É neste momento que muitos orientam seguir o tão famoso protocolo e optar pela eutanásia. Porém, animais com deficiência não seguem protocolos.


Com o avanço de diversos estudos e a evolução da medicina veterinária, a cada dia um novo recomeço pode ser proporcionado para estes animais. Alguns já nascem com deficiência, outros sofrem mutilações, atropelamentos, maus-tratos e até doenças que podem levar a esta condição, porém, ao contrário do que muitos pensam, eles podem ter uma excelente qualidade de vida. Felizmente, existem tratamentos que os beneficiam, como fisioterapia, acupuntura, ozonioterapia e medicamentos que podem oferecer expressivas melhoras e até reversão do quadro do animal.


É importante ressaltar que a busca por informação é essencial nestes casos. Poucas pessoas têm conhecimento sobre essas inúmeras formas de tratamentos para os cães cadeirantes e acabam por propagar informações incorretas. Então vamos entender melhor:


Não, estes animais não são coitados. Pelo contrário, assim como nós, eles possuem o dom de se adaptar em todas as situações e, com a ajuda de um tutor responsável, podem viver muito melhor e mais feliz do que muita gente.


Sim, muitas vezes eles podem voltar a andar. Tudo depende do tipo de trauma que o animal sofreu e sua gravidade. Em diversos casos é possível reverter o quadro com tratamentos como fisioterapia e acupuntura.


Não, eles não sentem dor o tempo todo. Alguns tipos de trauma podem sim ocasionar dores maiores e com mais frequência, porém, há diversas formas de tratamentos que reduzem esse quadro e oferecem uma vida comum aos animais, como a ozonioterapia e medicamentos.


Sim, eles vão exigir mais de você. Mas em troca, cada momento de carinho, cada olhar de gratidão, cada lambida e cada demonstração infinita de amor trará uma sensação gratificante, mostrando o quanto esses animais merecem que doemos tudo de nós para garantir sua felicidade. Eles fazem tudo por nós, sem pedir nada em troca, precisamos aprender isso com eles.


Diariamente, presenciamos histórias incríveis de evolução e alegria proporcionadas pelos cães atendidos pelo projeto Cãodeirante. Histórias estas que precisam se repetir com mais frequência nas vidas de animais como o Gin, resgatado de uma família que optou pela eutanásia devido a um trauma que o fez parar de andar. Hoje ele é um exemplo de carinho, parceria, amor e muita dedicação ao seu lar temporário. O Gin é um animal feliz, com uma ótima qualidade de vida, em busca de um lar definitivo.


Exemplos de luta, amor ao próximo e amor à vida, estes animais precisam ser amados, cuidados e respeitados. Suas deficiências fazem com que olhares desatentos, e com poucas informações, os deixem por muito tempo em abrigos, abandonados e até mesmo maltratados. A saída para os animais com deficiência não é a eutanásia e sim o amor e a devoção a aqueles que fazem o mesmo por você, sem pedir nada em troca. Não à eutanásia! Sim ao amor!

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
410199-PD8Q59-641.png